quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Amazonas, o orgulho nacinal.



No decorrer das décadas de 70 e 80, era quase impossível um mero mortal ter uma moto de alta cilindrada no Brasil, digo isso pois os modelos vendidos no território nacional eram importados e com o valor de aquisição que beirava a estratosfera, então dois mecânicos revolveram inovar e dar um jeitinho brasileiro para conseguir ter uma moto de alta cilindrada, com um preço compatível com a realidade do povo e o mais legal de tudo, BRASILEIRA.
Os mecânicos Luiz Antônio Gomides e José  Carlos Biston incorporaram o motor de VW de 1500cc num quadro de Indian 1200, o conceito deu certo mas algumas gambiarras tiveram de ser feitas como a introdução de um êxito cardam e uma caixa de marchas que só foi acertada quando introduziam a caixa do SP2, mas fora isso foi uma moto que agradou muito o publico em geral, principalmente os importadores que levaram a nossa AMAZONAS tanto para o Japão como para os EUA. 
Com o apoio da AUTO IMPORTADORA FERREIRA RODRIGUES, os amigos Luiz e José colocaram a Amazonas no mapa e na cabeça dos brasileiros (me lembro que quando era criança meu pai me mostrou essa moto e uma das coisas que mais me chamou a atenção alem do tamanho foi o fato da mesma ter marcha ré). Mas nem tudo foi alegria na vida dessa King Kong tupiniquim, com a abertura da economia brasileira no inicio da década de 90, as motos importadas vieram com tudo e detonaram com essa querida motocicleta, quando digo que detonaram, é por que fizeram isso literalmente, os preços das motos importadas caíram vertiginosamente e alem disso a degeneração da imagem da AMAZONAS foi sumária. Se você tem menos de 20 anos com certeza nunca viu essa moto, ou ouviu falar pouco, mas... se você tem mais de 25 anos com certeza sente saudades desse monstro.


FICHA TÉCNICA
MOTOR – 4 cilindros horizontais opostos, 4 tempos, refrigerado a ar;
comando no bloco, 2 válvulas por cilindro.
Diâmetro e curso: 85,5 x 69 mm. Cilindrada: 1.584 cm³.
Taxa de compressão: 7,2:1. Potência máxima: 56 cv a 4.200 rpm.
Torque máximo: 10,8 m.kgf a 3.000 rpm. Dois carburadores.
Partida elétrica.
CÂMBIO – 4 marchas mais ré; transmissão por corrente.
FREIOS – dianteiro, duplo disco; traseiro, um disco (Ø ND).
QUADRO – berço duplo em aço.
SUSPENSÃO - dianteira, telescópica; traseira, duas molas.
PNEUS – dianteiro e traseiro, 5,00-16.
DIMENSÕES – comprimento, 2,24 m; largura, 1,05 m;
entreeixos, 1,69 m; capacidade do tanque, 30 l; peso líquido, 384 kg.
DESEMPENHO – velocidade máxima, cerca de 140 km/h;
aceleração de 0 a 100 km/h, cerca de 10



Atenção gurizada... vamos ajudar o ocioso a ganhar o concurso BMD, então... É facim facim, bastar colocar o seu e-mail, o código que o site pede e confirmar o voto, depois é só clicar na confirmação que vai chegar no seu e-mail. Pronto, vocês vão ajudar a quem sempre ajudou a gente.
Vote agora:
 http://www.premiobmd.com.br/

6 comentários:

  1. Fala sério, 1.6, 56cv?!?!!? 384kl seco, tanque cheio passa de 400kl, meu, essa moto é surreal, de 0 a 100 em 10 segundos, velociadade máxima de 140km, isso é um moedor de cana com rodas, fala sério chamar isso de orgulho nacional.

    ResponderExcluir
  2. Caro onde posso chamar de orgulho pois foi a primeira moto a ser exportada claro que as dimensões e desempenho não eram dos melhores mas em contrapartida foi a primeira moto de alta cilindrada que os brasileiros tiveram um contato direto...

    ResponderExcluir
  3. Eai Tchê!
    Sou dono do Blog da Suzuki Yes, http://tudosobreasuzuki125yes.blogspot.com/ aceita parceria?

    ResponderExcluir
  4. Orgulho nacional sim, a Amazonas foi na época de seu lançamento e durante sua produção, a maior estrela do mundo duas rodas. Com uma mecânica simples da VW, era o sonho de TODOS os motociclistas da época. Um exemplo que ilustra a matéria, era o fato de ser usado pela Polícia Rodoviária no patrulhamento de estradas, o que ela fazia muito bem. Quando não existia importadas, num país de ditadura, a Amazonas bravamente cumpriu seu papel. O que Gurgel foi para as 4, a Amazonas foi para as 2 rodas. Abraços...
    http://comentariosdoedu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Sempre tem que exixtir um imbecil que tem que degradar o que o Brasil tem ou fez, pois com certeza deve ser um borra bosta que nem idade nem inteligência tem para falar ou comentar sobre a moto ja que desconhece a propria história o que dizer de uma moto que nem presenciou a puros olhos. ERsta geraão de agora so conhece mesada de papai , internet e drogas.

    ResponderExcluir
  6. eu tive o privilegio de andar com o pai (e mae rsrs) da amazonas: o vulgo luizao,co-fundador do abutres moto-clube,e deveras digo com todas as letras,quem viu,pilotou ou simplesmente teve o prazer de pegar estrada ai lado de uma amazonas,jamais esquece pois a moto impressiona de qualquer perspectiva que seja analizada,ela e linda , eu lembro da moto do pateta presidente dos abutres,ela tinha um tanque em forma de caixao e era de madeira! muito irada,ninguem tem coragem,loucura ou soter de fazer uma moto como essa!esse retardado ai ja fez alguma coisa? aposto que nao sabe nem pilotar um patinete! entao f....-se

    ResponderExcluir