quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Brozati Custom

Caros leitores, não sou nem um pouco fã de copiar posts de outros blogs, mas existem determinadas circunstâncias que me levam a tal feito, como por exemplo o fato de ler um post que com certeza eu não o faria melhor... diante de tal fato, lhes apresento uma moto artesanal brasileira que teria tudo para ser um sucesso de vendas, mas sem incentivo do governo e com as altas taxas tributárias inviabilizam o projeto.


Onde um dia funcionou um fábrica de bicicletas em Pradópolis, hoje serve, além de outras coisas, como laboratório para as motos artesanais de Pedro Antônio Bronzati, 57 anos.



"Cheguei a fabricar componentes para 250 bicicletas ao dia. Aí veio a invasão chinesa e a falta de incentivo do governo para o uso de bicicletas e tive de mudar de ramo. Mas não abandonei o mundo das duas rodas. Foi meu amigo Dorival Turcci que me abriu os olhos e incentivou a fazer uma moto", conta.
Depois do conselho, há quatro anos Bronzati passou a usar seu maquinário para fabricar peça por peça de sua moto custom."Sempre gostei desse tipo de moto. Tirando o motor, que é um 1300cc de Fusca, tudo nessa moto é feito por mim. Esse é um motor carburado, mas também podemos adaptar um 1600cc injetado, de Kombi", explica.
Bronzati faz o quadro, rodas, peças de plástico, estofamento do banco, parte elétrica e até farol. Foram três anos de desenvolvimento, aperfeiçoando ângulo de cáster, transmissão, posição de dirigir e por aí vai.
"Hoje tenho a fábrica toda regulada para fazer as motos padronizadas. Toda a parte laboratorial já terminou, agora sou um fabricante mesmo. Para meu sonho ficar completo, precisaria que algum empresário apostasse na minha ideia e me ajudasse a produzir essas motos em série. Quero viver do que gosto, que é fabricar motos", afirma.
Hoje, artesanalmente e com o auxílio de mais um funcionário devidamente capacitado, ele demora pelo menos três meses para fazer uma de suas motos. "Acredito que se vendesse essa moto por R$ 40 mil, eu conseguiria ter um pequeno lucro."

Som de Fuscão
O propulsor que conduz a moto foi tirado do famoso carro da Volks: um 1300cc carburado. Mas segundo o próprio Bronzati, outra opção seria um 1600cc injetado, de uma Kombi.

Testamos
Mas vamos ao que interessa, como é que essa moto anda por aí? Pois é, o Rodas & Cia testou e gostou. Para começar, a manobrabilidade da moto é incrível, apesar do tamanhão.  É muito fácil fazer curvas com ela, retornos e em lugares fechados a marcha ré auxilia o piloto. Mais impressionante ainda é ver que seus 308 quilos foram muito bem distribuídos, pois o motociclista não sente este peso nas pernas quando para. A custom chega com segurança aos 100 km/h e freia com eficiência graças aos freios a disco nas duas rodas, sendo duplos na frente. O que pode causar estranheza é a troca de marchas, pois quando se passa da primeira à segunda, ou desta à terceira, percebe-se o ponto morto (neutro) entre elas, como em um carro. No mais, a moto é ótima de conduzir, com bancos muito confortáveis e excelente posição de dirigir.

Projetos
Prontas, Bronzati tem três motos, todas na cor preta ninja. "No ano que vem vou começar a me lançar na internet, através de site, para mostrar às pessoas a minha moto, além das peças avulsas que também fabrico", diz. Também para o ano que vem, ele planeja a primeira grande viagem com a moto que leva seu nome. "Por enquanto só fiz viagens curtas, todas aqui na região. Ainda não tenho um roteiro para o ano que vem, mas quero rodar muito com ela por esse Brasil. Até hoje, quando monto nessa moto fico arrepiado. Fui eu que fiz, isso me enche de alegria", fala.
Fonte II:Motokando
Atenção gurizada... vamos ajudar o ocioso a ganhar o concurso BMD, então... É facim facim, bastar colocar o seu e-mail, o código que o site pede e confirmar o voto, depois é só clicar na confirmação que vai chegar no seu e-mail. Pronto, vocês vão ajudar a quem sempre ajudou a gente.
Vote agora:
 http://www.premiobmd.com.br/

2 comentários:

  1. Só fazendo um comentário:
    Não comprem moto KASINSKI (MOTONAC LOJA)
    Não tem estruturas, não sabem atender.
    Ou seja, uma porcaria. Me arrependi! =/
    Quase morri com essa moto muito mal feita!

    ResponderExcluir
  2. Paixão a primeira vista!
    Que droga tenho uma Mirage 150. Não deu problema(ainda).

    Tomara que essa moto tenha incentivo para seguir em frente, quem sabe um dia eu compro uma.
    Excelete post, mesmo sendo copiado.

    ResponderExcluir